Data do Evento: 01/03/2023 - 31/03/2023 Export event
A poesia regressa à cidade
/ Categorias: Poesia à Mesa

A poesia regressa à cidade

A poesia regressa à cidade de S. João da Madeira de 1 a 21 de março, para a 21ª edição do Festival Literário Poesia à Mesa.

Decorreu ontem, na Biblioteca Municipal, a conferência de imprensa de apresentação do programa do festival que celebra a poesia.

O Festival divulga um conjunto de poetas e as suas obras, indo ao encontro do público através de ações em locais e contextos inusitados, como restaurantes, fábricas, autocarros, mercado, escolas para além dos habituais equipamentos culturais da cidade e o espaço público. Com um programa que se constrói de palavras, o Festival conjuga a Poesia dita, cantada, exposta, trabalhada, conversada e até pendurada na corda. E vai andar impressa em diversos materiais, desde aventais, toalhetes, passando também por receituários e lápis.

São 20 anos de Poesia à Mesa. Desde o ano da sua criação, o Festival já divulgou cerca de 120 poetas e a suas obras.
Este ano, dará destaque a Eugénio de Andrade, em celebração do centenário do nascimento do poeta.

Eugénio de Andrade, pseudónimo de José Fontinhas, nasceu a 19 de janeiro de 1923 no Fundão. Manteve sempre uma postura de independência relativamente aos vários movimentos literários com que a sua obra coexistiu ao longo de mais de cinquenta anos de atividade poética. Revelou-se em 1948, com As Mãos e os Frutos, a que se seguiria, em 1950, Os Amantes sem Dinheiro. Os seus livros foram traduzidos em muitos países e ao longo da sua vida foi distinguido com inúmeros prémios, entre eles o Prémio Camões, em 2001. Morreu a 13 de junho de 2005 no Porto, cidade que o acolheu mais de metade da sua vida.

Do programa do festival literário consta a exposição “A Raiz das Palavras” sobre Eugénio de Andrade, que resulta de uma parceria com a Câmara Municipal do Fundão, e que ficará patente na Biblioteca Municipal entre março e abril. Inauguração está agendada para o dia 3 de março pelas 18h30.

Na noite de 9 de março, pelas 21h30, a Casa da Criatividade acolhe as palavras materializadas por Maze & Spock num concerto de apresentação do novo disco “Simbiose”, enriquecido com a presença dos convidados Buda XL e Sitah Faya, numa viagem sonora pelo RAP e Spoken word, relatando superações da vida quotidiana. Maze marcará presença nas sedes de agrupamento de escolas para uma conversa com os alunos do ensino secundário, ao ritmo deste público jovem.

A escritora Sara F. Costa apresentará o seu mais recente livro de poesia “Ser-Rio, Deus-Corpo”, no dia 10 de março,pelas 21h30, na Biblioteca Municipal. Um livro no qual a autora apresenta temas como a vida, a génese, a maternidade e a família, num original registo de toque experimental. 

Assumindo-se como o maior momento de envolvimento comunitário do Festival Poesia à Mesa, a “Peregrinação Poética” contará com a participação especial do ator Marcontonio Del Carlo, contando com as performances de 8 grupos da cidade e do comissário Paulo Condessa, na tarde do dia 11 de março, pelas 16h00, no espaço público, entre a Biblioteca Municipal e a Praça Luis Ribeiro.

Num momento de convívio e partilha de poesia, a Tertúlia dos Poetas Sanjoanenses será conduzida pela professora e crítica literária, Cristina Marques, no fim de tarde do dia 16 de março, pelas 18h30, na Biblioteca Municipal.

Da programação do festival, destaca-se o “Poetizando”, uma conversa sobre a vida e a poesia de Luis Castro Mendes (poeta e diplomata português), orientada pelo comissário José Fanha, tendo lugar na Biblioteca Municipal a 17 de março, pelas 21h30.

O Serão Poético contará com a presença de João Gil. O músico dos Trovante e Ala dos Namorados é o convidado de um serão mágico, pleno de poesia e música, conduzido pelo poeta José Fanha e pelo performer Paulo Condessa, na noite de 18 de março, pelas 21h30, na Casa da Criatividade.

O espetáculo de encerramento da 21ª edição do Festival Literário Poesia à Mesa acontecerá precisamente no Dia Mundial da Poesia, 21 de março, e contará com a presença do escritor Gonçalo M. Tavares e o coletivo de arquitetos Os Espacialistas, numa conferência –performance, em estreia nacional, a partir e sobre a obra de Eugénio de Andrade, intitulada Branco de Neve – Dicionário para Eugénio de Andrade - 100 palavras. O espetáculo está a agendado para as 21h30, na Casa da Criatividade.

Da nossa programação, destacam-se ainda as Oficinas Poéticas nas escolas, o Concurso de Poesia na Corda, em parceria com os Ecos Urbanos, a Poesia no Restaurante recheada com as performances poéticas do Paulo Condessa, da Mariana Amorim e do grupo Sériùs, a Poesia na Fábrica que proporcionará momentos de recriação artística com atuações poéticas para e dos trabalhadores fabris da cidade. A Poesia no Autocarro pela voz do grupo Sériùs e a música da Escola Arte do Som, no dia 4 de março, pelas 10h00, na paragem de autocarro do tribunal. A 18 de março a Poesia invade o mercado pelas 10h00. Como também está prevista a circulação dos receituários: Tome um poema pela sua saúde pelo Centro de Saúde e farmácias.

O público-infantil e familiar também têm lugar neste leque de programação. O programa "Sábados em família" na Biblioteca estará orientado para a exploração do livro "Aquela nuvem e outras". Já o Museu da Chapelaria associa-se ao festival, disponibilizando visitas e oficinas baseadas gratuitas para as para escolas, e crianças na companhia de adultos, baseados na poesia de Eugénio de Andrade, nos dias 1, 8 e 15 de março.



 

A poesia e o poeta, Eugénio de Andrade, serão celebrados de forma singular pelos convidados desta edição, pelo público e pela cidade.

 

Imprimir
928 Classifica este artigo:
4.0
Please login or register to post comments.